Entretenimento

Fanfiction #1 – Ex Machina | O Nascimento do Surgido da Máquina


No primeiro post, expliquei porque irei postar  (e o que significa) a Fanfiction, aqui no Mélanges.

Abaixo, antes do texto propriamente dito, vou descrever qual foi meu processo para fazê-la:

    • Para começar, pesquisei um pouco para ver como as pessoas escreviam as Fanfictions. As melhores que encontrei eram de um nível de escrita bem elevado: me senti lendo um capítulo de um livro do Jostein Gaarder.

 

    • Assisti o filme na companhia do meu namorado, minha irmã, meu cunhado e a minha mãe. Minha mãe e irmã desistiram na metade, porque já estava bem tarde. Confesso que estava cansada e senti sono nos momentos de maior calmaria. O filme é realmente daqueles que precisa “ligar o cérebro” como disse o Henrique, um amigo, e prestar a atenção. Além disso, a capacidade com que o enredo todo te envolve, é absolutamente incrível. Não vou fazer uma resenha do filme, pois não saberia nem por onde começar para falar o quão extraordinário ele é. Assistam, vale a pena… e leiam as críticas. Um site que acaba me influenciando a “validar” os gostos alheios é o Rotten Tomatoes, no qual o Ex-Machina tem 92% de aprovação, mostrando a sua qualidade (em todos os sentidos).

 

    • Pesquisei resenhas do filme em inglês e português para ver que tipo de percepção os críticos estavam tendo da história e dos personagens. Felizmente, a percepção em geral foi muito similar a minha, porém, acabei encontrando aspectos muito legais que influenciaram no meu texto. Indico a resenha do GizModo.

ZONA_SPOILERS

Achei que ia ser mais difícil pensar em alguma história no universo do filme. Mas também o filme é propício para muitos contos paralelos…

Pensei em algumas possibilidades:

  1. Continuação do filme: poderia ser a opção que mais ampliaria minha criatividade, mas sei que as minhas primeiras ideias nunca são as melhores,…
  2. História sobre uma das outras robôs que mostra no filme: bom, mas um pouco limitado.
  3. O que aconteceu antes do filme: essa ideia me instigou por ser provavelmente a mais difícil (para mim) pois envolve todo um conhecimento de ciência (IA) que até então eu não tinha.

Quem me conhece sabe muito bem qual das alternativas eu escolhi…número 3.

Além de escrever tudo eu teria que adquirir conhecimentos em uma área que não tinha. Isso com certeza desperta meu interesse.

  • Montei a história em uma narrativa em 3ª pessoa, com um narrador chamado de onisciente. Para representar os pensamentos, usei uma técnica não muito recomendada, que é o texto em itálico. Não quis usar outra técnica porque me pareceu condizer com a estrutura textual.
  • Fazia muito tempo que eu não criava uma história deste tipo, e tive uma certa dificuldade. Talvez meu texto tenha até ficado confuso, e pretendo melhorar isso nas próximas. 🙂
  • Aos que acompanham o Blog, nos meus textos mais “críticos” e formais, costumo usar muitos sinônimos para não repetir palavras (além de ampliar o vocabulário). Nessa, não fiz diferente.
  • Pesquisei demais e descobri muita coisa legal que pude fazer referência no texto. Mas para os mais específicos, preferi adicionar nota de rodapé para explicar melhor.
  • Para os que irão ler, levem em consideração que é a primeira vez que escrevo uma Fanfiction, mas não deixem de comentar críticas construtivas para os meus próximos 😀

P.s.: Se você não viu o filme ainda, indicaria para vê-lo antes de ler.

[embeddoc url=”http://melanges.com.br/wp-content/uploads/2015/08/Fanfiction-Ex-Machina.pdf” download=”none”]

 

Leia a Fanfiction da Pati, minha amiga, Consultora do Mélanges e colega nesta disciplina 🙂

Sobre a autora

Pri Kuwer

Pri Kuwer

Gaúcha, estudante de ADS, eclética, fashionista intitulada, sonhadora e feliz!

Novo Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Quem somos

Taline e Priscila, amigas gaúchas que através do Mélanges querem dividir suas opiniões sobre moda, filmes, séries, gastronomia e mais um pouco de tudo que gostam e conhecem a respeito.

Newsletter



Destaques

Publicidade