Entretenimento

Blade Runner – Por quê?

Fonte: PilulaPop/Divulgação
Fonte: PilulaPop/Divulgação
Fonte: PilulaPop/Divulgação

Já devem imaginar porque estou falando deste filme: é o próximo da lista das “fanfics“. (O primeiro filme foi Ex Machina)

Nunca tinha ouvido falar nele, confesso, mas descobri que ele é considerado um clássico da ficção científica.

Mas por que?

Assisti com o meu namorado, mais a Pati e o namorado dela. Cada um de nós dormiu em uma parte diferente do filme…

Terminamos achando ele um tanto quanto chato e difícil de compreender.

De qualquer forma, temos que fazer a fanfiction sobre ele, então, obviamente fui atrás de tudo que a linda e imensa internet poderia me oferecer de informação.

Com o intuito de otimizar tempo, resolvi ouvir Podcasts que envolviam o assunto do filme de 1982.

Para a minha alegria pessoal, existe um Nerdcast (já falei que sou fã e ouço toda semana?) de 2008 falando sobre o Blade Runner.

Ouvi também:

A percepção do filme, que teve sua primeira versão em 1982 narrada inteiramente por Harrison Ford, de cada uma das pessoas envolvidas nos Podcasts é incrível.

Descobri muita coisa que eu não havia percebido sobre o filme… e agora o que eu tenho a dizer é: Blade Runner é foda para o caralho! (não consegui frase que representasse melhor :x)

Sinopse:

No início do século XXI, uma grande corporação desenvolve um robô que é mais forte e ágil que o ser humano e se equiparando em inteligência. São conhecidos como replicantes e utilizados como escravos na colonização e exploração de outros planetas. Mas, quando um grupo dos robôs mais evoluídos provoca um motim, em uma colônia fora da Terra, este incidente faz os replicantes serem considerados ilegais na Terra, sob pena de morte. A partir de então, policiais de um esquadrão de elite, conhecidos como Blade Runner, têm ordem de atirar para matar em replicantes encontrados na Terra, mas tal ato não é chamado de execução e sim de remoção. Até que, em novembro de 2019, em Los Angeles, quando cinco replicantes chegam à Terra, um ex-Blade Runner (Harrison Ford) é encarregado de caçá-los.

AdoroCinema.com

O Filme/ O Dilema:

No Brasil, o nome do filme é “Blade Runner – o Caçador de Andróides”. Não sei porque raios tem esse “caçador” ali, mas ok.

Ao invés de comentar tudo, deixo a dica de um vídeo bacana que me ajudou a entender todo o contexto dos processos que levaram ao filme que temos hoje:

Devo comentar que no Rotten Tomatoes, Blade Runner atingiu 90%.

Uma das coisas incríveis, que fiquei sabendo depois de ver o filme, é que ele todo é feito sem computação gráfica (obviamente, pela época). Ou seja, tudo são maquetes e efeitos… Vejam algumas fotos:

 

Fonte: Nerd Geek Feelings
Fonte: Nerd Geek Feelings
Fonte: Nerd Geek Feelings
Fonte: Nerd Geek Feelings
Fonte: Nerd Geek Feelings
Fonte: Nerd Geek Feelings

Veja mais fotos do filme no site Nerd Geek Feelings.

Elenco:

Ridley Scott – Diretor

Harrison Ford  –  Rick Deckard

Rutger Hauer – Roy

Os demais você pode conferir no AdoroCinema.

 

Opinião:

Não vou fazer uma resenha do filme, porque a internet está cheia de conteúdo sobre isso. Estou nesse post, reunindo os conteúdos, já que existe muita coisa para se duvidar hoje em dia na web.

Indico a resenha sobre o filme, do Pílula Pop.

Depois de tudo isso, vale lembrar que ele foi inspirado num livro: “Do Androids Dream of Electric Sheep?” / “Androides Sonham Com Ovelhas Elétricas?” do autor Philip K. Dick. O nome faz total sentido, e para saber disso, leia a resenha do Nerd Geek Feelings.

 

Se existisse uma lista de “Filmes obrigatórios”, Blade Runner estaria nela. Pela incrível produção, pelo universo criado de ficção, pela mistura de ciência com filosofia (o monólogo final é citado por milhares de sites como sendo o “Monólogo mais incrível da história do cinema”) e pelas imensas possibilidades de interpretação.

É claro que se faz necessário lembrar que o filme foi feito em 1982. Muitas cenas são “estranhas” se compararmos com o estilo das filmagens de hoje em dia. E uma dica: assista em partes, para não cansar.

 

Já tenho minha ideia para Fanfiction, e começo a escrever hoje. Mas isso é assunto do próximo post 🙂

Sobre a autora

Pri Kuwer

Pri Kuwer

Gaúcha, estudante de ADS, eclética, fashionista intitulada, sonhadora e feliz!

Novo Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Quem somos

Taline e Priscila, amigas gaúchas que através do Mélanges querem dividir suas opiniões sobre moda, filmes, séries, gastronomia e mais um pouco de tudo que gostam e conhecem a respeito.

Publicidade